OVERWATCHDesenho Estrutural dos Mapas

Oriques "Cooruja" Batistim 12 de outubro de 2015

E ae galera, hoje trago para vocês algo que será muito útil para os futuros times de Overwatch. Isso mesmo, eu acredito plenamente que o jogo terá um cenário competitivo amplo e aquecido. Assim, para que as equipes possam criar suas estratégicas e táticas de combate é necessário que eles conheçam o campo de batalha.

Para ajudar os aspirantes a conhecerem o campo onde batalharão o Orhin InsaLan, um artista incrível, conseguiu criar o desenho estrutural dos mapas. Com esses modelos conseguirão analisar previamente algumas possíveis estratégias de defesa e ataque. Porém, não de todos os mapas, até o momento temos os desenhos dos seguintes mapas:

Obs: Para baixar o arquivo do Sketchup basta clicar no download ao lado do nome

Templo de Anúbis (download)

Observatório: Gilbratar (download)

Hanamura (download)

O Orhin InsaLan destaca alguns pontos importantes nas suas criações:

  • Os tetos não são desenhados, a menos que os jogadores possam andar sobre eles, neste caso, você verá um azul meio transparente para proporcionar visibilidade dos quartos abaixo. As paredes e tetos em cinza escuro significam que nada pode passar através ou acima delas.
  • Algumas portas não ficam abertas a menos que determinado “evento” aconteça. No caso, os pontos de renascimento avançado so terão as portas abertas depois que seu respectivo ponto de captura for dominado.
  • Por ter uma visão limitada, alguns pontos dos mapas podem esta errados. Após o lançamento atualizações serão mais fáceis de serem feitas.

Então galera é isso ai! Mesmo que ainda não tenhamos uma equipe, o desenho estrutural dos mapas auxiliará na parte estratégica. Assim, quando formos jogar solo saberemos onde ficar e, se bem posicionados, certamente teremos alguma vantagem. Aproveitem!

 

About Oriques "Cooruja" Batistim

Auto-intitulado especialista em cliques ensandecidos no mouse e expert em táticas inovadoras que ninguém nunca viu. Tenho a precisão de um vovô com parkison e a sagacidade estratégica de um urso faminto. Esse sou eu!

  • Alexandre Braga

    gostei